Veja cinco novelas que prometeram muito, mas não entregaram nada de bom

Elenco da novela Babilônia (Foto: Divulgação)

A tal da promessa é uma coisa bem complicada. Isto porque, muitas pessoas não entendem que se trata apenas de uma promessa e esperam que esta expectativa causada acabe se concretizando.

Veja também – Confira cinco novelas brasileiras que foram interrompidas às pressas

Para o caso das emissoras de TV, é algo inclusive de grande interesse por parte dos executivos que controlam os conglomerados midiáticos. Afinal, as promessas servem para que haja um retorno dos investimentos empenhados.

Foram os casos dos exemplos que listaremos a seguir. Prometeram muito e existia um grande interesse de que as novelas bombassem. Mas, quando foi para a prática, a teoria não funcionou:

Babilônia

Após o sucesso difícil (porém, conquistado) de Império, veio a Globo lançando uma novela de um dos maiores novelistas da TV brasileira. Gilberto Braga chegou com Babilônia e trouxe logo de cara, na trama central, um romance bombástico. Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg protagonizaram um casal lésbico para chocar a família tradicional brasileira.

Veja também – Saiba quais são as cinco novelas que o Canal Viva quer distância e jamais vai reprisar

Apesar das tentativas para reerguer, Babilônia chegou toda pomposa e se tornou um fiasco histórico. O próprio autor reconheceu que a novela das sete da época, I Love Paraisópolis, chamava mais atenção do que a sua novela: “Até agora eu sofro a humilhação pública diária de perder para a novela das 19 horas”.

Metamorphoses

Dona de um dos maiores investimentos de divulgação de uma novela em mídia indoor até hoje, Metamorphoses era a esperança que a Record tinha em detonar a Globo de uma vez por todas. Existia uma expectativa de que a trama fosse um fenômeno, tanto é que o seu slogan era: “Uma plástica nas novelas”.

Paolla Oliveira era a vilã de Metamorphoses na Record (Foto: Reprodução)

Gravada em qualidade de imagem superior, Metamorphoses tinha de tudo para ser uma grande novela. O impasse foi que, toda aquela divulgação, não se comprovou na prática. O público não digeriu a história, que perdeu até pra RedeTV!.

Amazônia

Depois dos números estrondosos atingidos por Pantanal, a Manchete decidiu investir em outras temáticas mais voltadas às brasilidades. Foi assim que nasceu Amazônia, a qual os chefões autorizaram ser gasto tudo aquilo que fosse possível para que a novela atingisse os resultados suficientes.

Veja também – Demissão amaldiçoada: Saída de Stênio Garcia da Globo fez praga ser rogada a autor

Só que o efeito foi completamente o contrário. Com trama central se passando em duas épocas diferentes, as pessoas não entenderam muito bem a história, que não emplacou e teria sido o início do fim da extinta emissora de TV dos Bloch.

Apocalipse

Neste caso, o resultado não foi um grande fiasco. Porém, o pecado maior ficou por conta das promessas. A Record falava até mesmo em superprodução ao se referir a Apocalipse, baseada no famoso livro bíblico.

Apocalipse - Record TV
Apocalipse foi a “superprodução” da Record (Foto: Divulgação)

Apenas em campanhas publicitárias, a novela atingiu a casa dos R$ 2,6 milhões com direito a banners, mídia indoor e intervenções artísticas nas ruas, com atores levantando cartazes em que continham frases de impacto. Nada disso voltou da mesma forma em repercussão e audiência, que foi tão morna quanto a novela em si.

O Astro

Há algumas décadas atrás, numa época em que houve uma chuva de remakes, O Astro esteve em meio a uma grande divulgação da Globo. Afinal, tratava-se da reedição de uma novela que marcou gerações e é lembrada até hoje.

Veja também – Sem oportunidades, veterano da Globo assume que faz empréstimo para evitar fundo do poço

Somava-se a isto o fato de que o remake era uma homenagem aos 60 anos da teledramaturgia. Com Rodrigo Lombardi no papel principal e elenco com grandes nomes como Regina Duarte, Carolina Ferraz, Alinne Moraes e dentre outros, o remake de O Astro certamente não matou as saudades de nenhum novelista que conheceu a versão original do folhetim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.