Tertúlio vira o jogo, recupera seu poder na fazenda e prende Deodora para castigá-la por tê-lo dopado com remédio

Deodora e Tertúlio em Mar do Sertão. (Foto: reprodução)

Em Mar do Sertão, Tertúlio (José de Abreu) se viu vítima da própria mulher, Deodora (Debobra Bloch), depois que ela passou a dopá-lo com remédios para matê-lo fora de combate e finalmente ter o controle de tudo, como sempre desejou.

Porém, o plano da vilã foi por água abaixo, depois que Ismênia (Ana Miranda) descobriu tudo e trocou os medicamentos do coronel por azeite. E logo ao ver o patrão despertar, a empregada tratou de falar toda a verdade, expondo o plano perverso de Deodora para prejudicá-lo.

Para ficar por cima e pensar em uma forma de dar o troco, Tertúlio segue “dançando conforme a música”, fingindo ainda estar adormecido diante da mulher para ver de perto o que ela está tramando contra ele. Mas isso não irá durar por muito tempo, quando o coronel perceber que ela já está passando dos limites.

Tertúlio tranca Deodora no quarto

Acreditando que o marido ainda está dopado, a megera passa a se atirar para cima de Pajeú (Caio Blat). Tertulinho (Renato Góes) acaba descobrindo a situação, depois de flagrar a mãe na casa do jagunço, e em choque, a proíbe de se aproximar do matuto novamente.

Veja também: resumo dos próximos capítulos de Mar do Sertão

Percebendo a angústia do filho, Tertúlio decide finalmente acabar com a farsa e desperta diante de Deodora, já confrontando-a sobre tudo o que ela fez. A mulher se desespera, mas ainda irá fingir estar feliz pelo fato do marido acordar. Sem paciência, o coronel toma uma atitude radical e tranca a vilã dentro do quarto. Tertulinho, no entanto, não aprova a decisão do pai e volta a ficar ao lado da mãe, exigindo que o coronel a liberte.

Vale destacar que a novela das seis é escrita por Mário Teixeira, sob a direção geral de Pedro Brenelli e direção artística de Allan Fiterman. Nos papeis principais, a novela das seis conta com Isadora CruzSergio GuizéRenato Góes, Cyria Coentro, Débora Bloch, José de Abreu, Giovana Cordeiro e Enrique Díaz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.