Olegário descobre documentos que comprovam farsa de Luana, mas é morto por Fausto de forma brutal

Rafaela e Fausto em O Rei do Gado. (Foto: reprodução)

Em O Rei do Gado, a farsa que Rafaela (Glória Pires) monta diante de Geremias (Raul Cortez), alegando ser Marieta Berdinazzi, a sobrinha perdida que o veterano tanto procurava, tomará grandes proporções e chegará a causar mortes.

Desde a sua chegada à mansão de Geremias, Rafaela desperta a desconfiança de muita gente, a começar por Judite (Walderez de Barros). Em seguida, quem estará mais atento ao comportamento da moça é Fausto (Jairo Mattos), o advogado da família. O problema é que o homem acabará se apaixonando por Rafaela, e mesmo com um pé atrás em relação a sua verdadeira identidade, ele decide manter o que pensa em segredo.

Olegário (Rogério Márcico) é outro que tem certeza de que Rafaela é uma pilantra, e passará a investigar a jovem para descobrir a sua farsa. Mesmo sendo dispensado por Geremias, o homem se empenha em expor a verdade para o amigo, e consegue documentos, através de uma agência de detetives, que comprovam que Rafaela não é a verdadeira Marieta Berdinazzi.

Olegário é morto por Fausto

O problema é que o homem decide conversar a respeito disso justamente com Fausto. “É que chegou nas minhas mãos um último relatório daquela agência de detetives que eu não entreguei para ele”, dirá Olegário. O advogado rebate, e insiste que Rafaela é sobrinha de Geremias.

Veja também: Resumo dos capítulos da novela O Rei do Gado

“Não é não! A menina que se salvou daquela morte daquele desastre de caminhão de boias frias não se chamava Marieta, se chamava Luana! Foi o nome que deram para ela naquela santa casa que cuidaram dela”, revelará ele.

Ao perceber que Rafaela foi desmascarada, Fausto cometerá a loucura de assassinar Olegário para evitar que a verdade venha à tona. Ele puxará uma arma e irá atirar contra o colega, que ainda tentará fugir, mas será baleado e morto. “Ninguém vai te encontrar aqui! Você vai sumir do mapa, meu velho”, falará o advogado, ao esconder o corpo nos cafezais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.