Veja cinco novelas mexicanas clássicas que iriam bombar caso fossem lançadas pelo Globoplay

Logo Globoplay (Foto: Reprodução)

Recentemente, a Globo conseguiu lançar nada mais, nada menos do que A Usurpadora (1998) em sua plataforma de vídeos. Isto só fez confirmar a investida que vem sendo feita em torno de títulos mexicanos de sucesso.

Veja também – Conheça cinco novelas mexicanas de sucesso que o SBT nunca quis exibir

A Usurpadora junta-se as novelas de Thalía e dão uma encorpada no catálogo, que ainda está capenga. Nós podemos afirmar isto porque ainda há alguns fenômenos de audiência que não estão no Globoplay. Veja os exemplos:

Rubi

Ao lançar a versão em série de Rubi, o Globoplay despreza a existência de um clássico. A novela Rubi, de 2004, é um fenômeno. Tem diversas adaptações pelo mundo e, inclusive, uma inspiração famosa: Teresa (2010). Em Rubi, a personagem-título faz de tudo em nome da ambição, inclusive renegar suas próprias origens.

Novela Rubi vai ganhar remake da Televisa (Foto: Reprodução)
Rubi é um clássico das novelas mexicanas (Foto: Reprodução)

Carrossel

Não estamos falando da novela do canal de Silvio Santos. O SBT se inspirou em Carrossel (1990), que é um outro exemplo de novela que deveria estar disponível no catálogo do streaming brasileiro. Gabriela Rivero é a professora Helena na versão original da trama infantil e, junto com uma turminha do barulho, faz o possível para superar as situações do dia a dia com a leveza e o aprendizado necessários.

Veja também – Cinco apostas erradas que o SBT fez e fracassou

Elenco da primeira versão de Carrossel (Foto: Divulgação)

Ambição

Originalmente batizada como Cuña de Lobos, Ambição (como é chamada aqui no Brasil) talvez seja uma das novelas mais lembradas no que se refere a vilão emblemático. O eixo central da história é quando a maldosa Catarina assume a empresa do marido, após envenená-lo. Ao longo da novela, ela faz o possível para manter sua postura, o que renderia muitas visualizações caso o Globoplay já tivesse lançado.

Veja também – Cuidado com o chifre: relembre as traições mais marcantes das novelas

Rosa Mendonça foi o papel interpretado por Lilian Aragón em Ambição (Foto: Divulgação/SBT)

A Mentira

De Carlos Sotomayor, A Mentira é de 1998, mesmo ano de A Usurpadora, o que impediria qualquer argumento sobre “qualidade técnica” para as novelas serem lançadas na plataforma. Também, sua trama é impecável e gira em torno da disputa entre Virgínia (Karla Álvarez) e Verônica (Kate Del Castillo), duas irmãs de criação.

Veja também – Televisa do Brasil? Cinco novelas da Globo que pareceram um dramalhão mexicano

La Mentira é o título original do clássico das novelas mexicanas (Foto: Divulgação)

Virgínia, que é má e meticulosa, faz com que o marido Ricardo (Rodrigo Abed) se mate. O problema é que, após sua morte, seu irmão Demétrio (Guy Ecker) volta para se vingar e procura por uma moça com a inicial V. Para se safar, Virgínia inventa que a esposa de Ricardo era Verônica.

Esmeralda

Muito antes do remake que Silvio Santos fez, Esmeralda teve sua versão mexicana que também bombou. Tanto no país de origem, quanto aqui no Brasil pelo próprio SBT. A história da doce personagem-título protagonizada pela atriz Letícia Calderón vale a pena maratonar. A superação da jovem Esmeralda, desprezada por suas origens, e o amor dela por José Armando (Fernando Colunga) nos deixa duplamente apaixonados.

Veja também – Cinco novelas mexicanas nunca exibidas no Brasil que poderiam levar o SBT ao fundo do poço

Esmeralda foi um sucesso no SBT aqui no Brasil (Foto: Divulgação)

Siga o Resumo das Novelas On nas redes sociais:

@resumodasnovelason

@resumodasnovelas.online

@resumonovelason

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *