Saiba quanto Bolsonaro desembolsou dos cofres públicos para exibir as novelas da Record

Os Dez Mandamentos foi ao ar pela TV Brasil (Foto: Divulgação)

A simpatia entre Jair Bolsonaro e Edir Macedo não se limita aos elogios feitos entre eles. Ambas as figuras intermediam negócios robustos, pelos quais muitos deles inclusive têm surtido efeitos inesperados.

Veja também – Assim como André Gonçalves, relembre quais atores das novelas da Record que também já foram presos

Ao ter adquirido Os Dez Mandamentos para exibir em horário nobre pela TV Brasil, que é estatal e exibe diariamente assuntos do Governo, os efeitos foram mais do que positivos no que se refere a audiência.

Para que se tenha uma ideia, no embate direto com redes como a TV Cultura e a RedeTV!, a TV Brasil conseguiu se consolidar na quinta colocação. O último capítulo foi exibido nesta terça-feira, 11 de janeiro.

Bolsonaro, representante do atual governo, e Edir Macedo, proprietário da Record (Foto: Divulgação)

Entretanto, para ter direito à produção, o Governo Bolsonaro teve que desembolsar dos cofres públicos uma fatia considerável. A Record, de propriedade do bispo Edir Macedo, cobrou a fatia de 3,2 milhões de reais.

Veja também – Chefão da Record confronta filha do bispo e se dá mal: Confira cinco novelistas que contrariaram a poderosa e foram demitidos

Os dados estão disponíveis nos sites de transparência, onde revelam a negociação para a compra do conteúdo. Para que seja mais exato, o valor pago com dinheiro público para a compra da saga de Moisés foi de R$ 3.207.067,92.

Os Dez Mandamentos fez sucesso na Record e também na TV Brasil (Foto: Reprodução)

Esta afinidade entre o governo e o conhecido bispo fica ainda mais nítida com a continuação da parceria. Isto porque, a partir desta quarta-feira, 12 de janeiro, passará a ser exibida A Escrava Isaura, que também é da Record.

Veja também – Tela Crente? Três novelas da Record que foram prejudicadas por interferências da igreja

Com o novo licenciamento de conteúdo, o governo tirará dos cofres público direto para a conta da empresa do bispo uma fatia menor: R$ 1.868.522,39. Somando toda essa negociação, a Record lucrará R$ 5.075.590,31.

A Escrava Isaura continuará a parceria da Record com a TV Brasil (Foto: Divulgação)

Denilson Morales, diretor de conteúdo e programação da EBC, afirmou que a decisão de seguir a parceria com a Record foi tomada através de um comitê, que tem como interesse “valorizar as produções nacionais”.

Veja também – Haja dinheiro: confira o ranking das novelas mais caras feitas pela Record

Empolgado com a estreia de A Escrava Isaura, Denilson declarou: “Esse é um dos motivos pelo qual a história narrada torna-se atrativa para o telespectador. Vale lembrar que a primeira versão da novela é de 1976 e foi vendida para mais de 80 países, sendo o primeiro grande sucesso mundial da Rede Globo de Televisão”.

Siga o Resumo das Novelas On nas redes sociais:

@resumodasnovelason

@resumodasnovelas.online

@resumonovelason

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *