Reginaldo perde Celina em aposta de jogo e ela é obrigada a se casar com Klaus contra sua vontade

(Foto: Reprodução)

Em Chocolate com Pimenta, Celina (Samara Felippo) sofrerá durante boa parte da trama. Além de ser proibida pelo pai, Reginaldo (Antonio Grassi), de namorar Guilherme (Rodrigo Faro), a jovem ainda verá o grande amor da sua vida ficar com a irmã, Graça (Nívea Stelmann), e ser obrigada a se casar com o Conde Klaus (Cláudio Corrêa e Castro).

Viciado em jogatina, Reginaldo cairá numa armadilha do banqueiro, contando com a ajuda de Sebastian (Tarcisio Filho), que vai adulterar o cassino durante semanas. O homem engatará uma sequência de vitórias, fazendo-o ficar cada vez mais confiante para apostar alto e no fim perder tudo.

E quando começa a sequência negativa, o Conde Klaus vai sugerir que ele aposte a própria filha. Reginaldo ficará hesitante, mas confiante de que poderá vencer, ele aceita o trato, mas será derrotado mais uma vez, sendo obrigado a ceder a mão de Celina para o velho banqueiro.

Assim, a jovem cairá em desgraça, tendo de ir morar com o Conde Klaus e passar por apuros diante da sua avareza extrema. O que mais assola a “Cabritinha” — como será chamada pelo veterano — é pensar em ir para a cama com o banqueiro. A saída encontrada por ela, será enganá-lo, fingindo rezas enormes antes de dormir e um bordado que nunca será finalizado, com a desculpa de que só irá se entregar de vez para ele quando finalizar a costura.

Celina termina ao lado de Guilherme e irmã tem fim trágico

No fim das contas, no entanto, o Conde Klaus perderá de vez a paciência e decidirá terminar o casamento com Celina, que finalmente estará livre para ficar com Guilherme. O mocinho, no entanto, ainda estará casado com Graça, que espera um filho dele.

Veja também: resumo dos próximos capítulos de Chocolate com Pimenta

No parto, no entanto, Graça acabará morrendo, e terá de deixar o filho para a própria irmã criar junto com o marido que ela sempre amou. Em suas últimas palavras, Graça parece demonstrar arrependimento e tentará se redimir. “Sejam felizes e antes de partir eu peço…”, diz a jovem, fragilizada após o parto. “Graça, não vai embora, minha irmã”, implora Celina.

“Por favor, me prometa, criem meu filho”, pedirá ela. “Não vai acontece nada com você. Você vai ver seu filho crescer”, insistirá Celina, tentando encorajar a irmã. “Meu filho, aperte-o em seus braços para que ele não sinta meu corpo esfriar e sinta o calor do seu coração. Eu fico grata por você ter existido e ter compartilhado da minha vida. Eu fico grata por ser minha irmã e cuidar do meu filho. Esqueça tudo o que aconteceu. Lembre-se de mim”, dirá a jovem, dando seu último suspiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.