Quanto Mais Vida Melhor terá autor estreante: Veja quatro novelas das sete com autores estreantes que fracassaram

Mauro Wilson é o autor de Quanto Mais Vida Melhor (Foto: Divulgação)

A Globo estreará nesta segunda-feira, 22 de novembro, a sua novela das sete: Quanto Mais Vida Melhor. Porém, também estreará um autor. Mauro Wilson assumirá sua primeira novela oficialmente.

O autor trabalha na emissora carioca desde 1984 como roteirista. Teve a oportunidade de emplacar dois sucessos como autor, mas em seriados: Doce de Mãe (2012) e Mulher Invisível (2011).

Agora, em Quanto Mais Vida Melhor ele terá a oportunidade de alçar um voo alto. Ficará em horário nobre e reestreará a faixa das sete, que estava sendo ocupada por reprises desde a pandemia.

Porém, há chances disso não ir bem e ele entregar um fiasco. O fato dele ser novato o coloca em um estado de vulnerabilidade, apesar de seu currículo de peso. Veja as vezes em que autores novatos fizeram estreia na faixa das sete e isso acabou não indo bem:

Bosco Brasil

Fazendo um ensaio em 2001 em As Filhas da Mãe como co-autor, Bosco Brasil estreou oficialmente na faixa das sete com Tempos Modernos (2010). Apesar de ter sido indicada em algumas premiações, a novela não foi nada bem.

Bosco Brasil foi autor de Tempos Modernos (Foto: Divulgação)

O autor teve a supervisão de Aguinaldo Silva e, ainda assim, este seu trabalho teve audiência baixíssima. Após a dor de cabeça que foi Tempos Modernos, o autor não voltou mais para novos trabalhos na Globo.

Miguel Falabella

Assim como Bosco, Falabella teve duas prévias da sensação de assumir a autoria solo de uma novela das sete em Salsa e Merengue (1997) e A Lua Me Disse (2005). Escreveu ambas as tramas em parceria com Maria Carmem Barbosa.

Miguel Falabella na cena de Aquele Beijo (Foto: Divulgação)

Alguns anos depois, frustou ao entregar um fiasco histórico na faixa das seis: Negócio da China (2008). A estreia em carreira solo na autoria de uma novela das sete ocorreu com Aquele Beijo (2012). O folhetim derrubou os índices de sua antecessora, Morde e Assopra (2011).

Daniel Ortiz

Após chamar atenção como colaborador de Passione (2010), anos depois a Globo deu a primeira chance para que Daniel Ortiz assumisse o horário das sete com a novela Alto Astral (2015).

Daniel Ortiz (Foto: Reprodução)

O autor não conseguiu entregar um sucesso e a novela ficou abaixo da média costumeiramente atingida por novelas da faixa. Pesava-se contra o bom desempenho da novela o fato de que as tramas antecessoras foram um fracasso total: Além do Horizonte (2013) e Geração Brasil (2014).

Mário Teixeira

Roteirista de mão cheia, Mário Teixeira já participou da elaboração de grandes projetos da TV brasileira e tem uma lista extensa de sucessos. Em 2018, ele estreou nas novelas das sete com O Tempo Não Para, que não foi muito bem.

O autor Mário Teixeira (Foto: Divulgação)

A novela penou para se sustentar no ar com boa audiência e não empolgou tanto quanto os outros fenômenos da mesma geração, como foram os casos de Totalmente Demais (2015) e Pega Pega (2017).

Siga o Resumo das Novelas On nas redes sociais:

@resumodasnovelason

@resumodasnovelas.online

@resumonovelason

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *