O Outro Lado do Paraíso: Após doação de rim, Adriana implora perdão para Beth

Beth e Adriana se reconciliam (Foto: Reproduçã)

Após hostilizar Beth (Gloria Pires), Adriana (Julia Dalavia) vai pedir perdão à mãe, após ela receber a doação do rim da veterana. Ela, inclusive, pedirá para que morem juntas, nos próximos capítulos de O Outro Lado do Paraíso.

Antes da doação, Beth será barrada. Contudo, fará ameaças para que os médicos aceitem. “Ou aceita minha doação, ou me atiro embaixo de um carro aqui mesmo, em frente ao hospital. E terá o rim para o transplante”. Tocado pela declaração, Samuel (Eriberto Leão) permitirá a cirurgia.

Depois do procedimento, a advogada ficará bem, mas a mãe terá febre e mal-estar. Com a ajuda de Mercedes (Fernanda Montenegro), Clara (Bianca Bin) descobrirá que não se trata de algo físico.

A vidente explicará: “Ela perdeu a vontade de viver. O remédio ajuda o corpo. Mas quem perde a vontade de viver, vai viver como? É a vontade da alma que mantém a gente viva. O corpo pode tentar curar com meu remédio e os que os médicos dão. Mas para o corpo ficar bom tem que ter a alma viva, cheia de luz”.

E completará: “A luz dela está se apagando, como a de uma vela que se acaba. Tua mãe precisa do amor da tua irmã. É o amor, Clara. O amor da tua irmã que ela precisa. Sem esse amor, ela vai se apagar como uma chama”.

A conversa fará com que a mocinha apele para a irmã, que hesitará em falar sobre a mãe, mas escutará a revelação: “Essa mulher, sua mãe, te deu a vida duas vezes. A primeira quando você nasceu. A segunda agora, quando doou seu rim para você se salvar. Exatamente, Dri. O transplante que fez foi com o rim da mãe que você não suporta. Não há nenhum doador anônimo. Sua mãe te salvou”.

A jovem não acreditará: “Impossível. Se minha mãe tivesse me doado o rim, eu saberia. Foi um doador anônimo. Não sei por que inventou essa história, Clara. Quer nos reconciliar, já sei. Mas sinceramente, não é o melhor caminho”.

A vingativa explicará que a alcoólatra não queria que a filha soubesse do verdadeiro doador: “Ela dizia que você podia ter um abalo emocional, se soubesse que o rim era dela. E que podia até rejeitar o órgão. Ela sempre te amou. Muito. Sente culpa por ter te abandonado quando criança. Sabe que foi ingênua. Se deixou enganar pelo seu avô”.

E destacará: “Ela parou de beber. Eu assisti ao sacrifício. Foram dias e noites de desespero absoluto, onde ela ansiava por uma dose. Você não imagina a dor, a angústia de alguém que é viciado e para de beber. O corpo doía. Não conseguia dormir”.

“Dri, a alma dela precisa de amor. Do seu amor. Pense. Ela colocou a própria vida em risco, para salvar a sua. Por amor. Agora ela precisa do seu amor também”.

O relato deixará a advogada tocada e, então, a moça resolverá pedir o perdão da mãe: “Me perdoa, me perdoa! Você fez tudo por mim e eu não soube reconhecer. Você arriscou sua vida para eu viver”. A morena responderá: “Eu arriscaria mil vezes a minha vida por você”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.