Morreu? Está doente? Saiba o motivo do sumiço do ator que fez o vilão Alexandre, em A Viagem

Logo da novela A Viagem (Foto: Reprodução)

Se tem um caso de remake que fez mais sucesso do que a própria versão original foi A Viagem. Exibida em 1994, essa reedição da obra de Ivani Ribeiro rendeu bastante por envolver temas espinhosos.

Veja também – Ator que fez Leo na infância em O Clone abandonou a carreira e está transformado; veja a diferença

Na novela, se discutia o espiritismo. O vilão Alexandre, vivido pelo ator Guilherme Fontes, participava como um fantasma. Porém, começa a novela em carne e osso, quando se torna um espírito a partir do momento em que comete um suicídio.

Alexandre é preso após cometer um assassinato e, dentro da prisão, ele toma esta decisão de tirar a própria vida. Apesar de não estar mais na forma humana, o vilão comete suas maldades normalmente.

Alexandre em A Viagem (Foto: Reprodução)

É por isto que seu personagem é emblemático e bastante lembrado. Há diversos boatos sobre os bastidores da novela, alegando que a forma pela qual o espiritismo é abordada chega a ser tão real que, supostamente, teriam existidos alguns eventos paranormais no meio das gravações.

Veja também – Fim lamentável: Grande nome das novelas brasileiras, ator de Páginas da Vida morreu após cometer suicídio

Sendo verdade ou não, parte deste sucesso devemos a Guilherme Fontes. O ator, além de Alexandre em A Viagem, também fez outro papel de destaque em sua carreira: interpretou o Marcos em Mulheres de Areia (1993).

Marcos, personagem de Guilherme Fontes em Mulheres de Areia (Foto: Divulgação)

Apesar de ser considerado sumido e ter seu nome muito pesquisado entre os sites de busca na internet, Fontes não abandonou a carreira. Muito pelo contrário: esteve em 18 papéis, sendo o último bastante recente em Órfãos da Terra (2019).

Veja também – Confira cinco novelas com títulos bizarros e que não têm nada a ver com as suas histórias

Em 2014, teve seu nome no centro de uma grande polêmica após as autoridades exigirem o ressarcimento de verbas públicas dadas para a produção do filme Chatô – O Rei do Brasil (2015), no qual Guilherme Fontes foi o diretor e esteve sendo acusado de mau uso destas verbas.

Guilherme Fontes atualmente (Foto: Divulgação)

O artista que eternamente será Alexandre, de A Viagem, dispõe de muita saúde. Segundo ele, a falta de oportunidades para papéis na Globo é um fator crucial para ser reconhecido em meio a sociedade.

Veja também – Saiba quatro novelas das sete com autores estreantes que fracassaram

Durante recente entrevista à um programa da RedeTV!, Fontes declarou: “A vida fora da Globo é difícil. O mundo é muito pequeno para os atores fora da Globo. Quando você está lá é muito bem tratado. Depois que você sai, te tratam mal”.

Siga o Resumo das Novelas On nas redes sociais:

@resumodasnovelason

@resumodasnovelas.online

@resumonovelason

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.