Léia confronta Bruno ao flagrar o marido falando sobre Luana: “Por que tanta preocupação com ela?”

Léia questiona Bruno sobre Luana
Léia questiona Bruno sobre Luana (Foto: Reprodução)

Léia (Silvia Pfeiffer) não vai gostar nada de flagrar uma conversa comprometedora entre Bruno (Antonio Fagundes) e seu advogado nos próximos capítulos da reprise de O Rei do Gado, no Vale a Pena Ver de Novo. Na ocasião, o protagonista estará falando sobre Luana (Patrícia Pillar), fato este que despertará tamanha irritação na loira, apesar de já ter pedido o divórcio ao marido, a ponto de ela o confrontar na trama de Benedito Ruy Barbosa.

“A moça é uma doçura de criatura, é uma pobre coitada, uma infeliz”, comentará o pai de Marcos (Fábio Assunção) para o defensor. “Ela perdeu toda a família dela num desastre de caminhão que estava levando uns boias-frias sei lá pra onde. Isso faz tempo, ela devia ter uns 12 anos no máximo. É uma mulher feita já, mas não tem nenhum documento, nem uma certidão de nascimento, ficou tudo no acidente”, completará o veterano.

Veja também: resumo dos próximos capítulos de O Rei do Gado

Em seguida, ele detalhará um pouco sobre o que sabe da vida da jovem. “A pobre sofreu um traumatismo craniano, ficou muito tempo na santa casa. Quando ela acordou, não se lembrava nem do próprio nome. O que eu quero lhe pedir é uma orientação para poder registrar a moça. Não tem carteira de identidade, nada. Por favor, me veja isso e me dá um retorno que eu vou ficar esses dias por aqui”, avisará o fazendeiro.

Léia coloca pressão

Será, portanto, nessa hora que a amante de Ralf (Oscar Magrini) surgirá: “Quem é essa tal Luana?”, questionará ela, depois de ter ouvido tudo às escondidas. “É uma pobre coitada que está lá com o Zé do Araguaia (Stênio Garcia) e Donana (Bete Mendes) dando uma ajuda na casa da fazenda”, justificará ele. “Por que tanta preocupação com ela?”, vai querer saber a dondoca, pressionando-o.

Estranhando a reação, o personagem de Antonio Fagundes indagará se a mesma está com ciúmes, mesmo com o pedido de divórcio, e, então, escutará: “Não é ciúmes, só estou achando estranho você tratar assim uma coitadinha de uma sem-terra que ajudou a invadir a sua fazenda. Se está tão penalizado assim com a sina da pobre porque não trouxe ela aqui pra casa?”, provocará Léia. “Para você mandar ela embora no dia seguinte? Ela não tem qualificação para ser empregada nessa casa”, rebaterá o rei do gado, na lata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.