Inesquecíveis: Relembre cinco novelas de época que marcaram gerações

Sinhá Moça, Alma Gêmea e Cabocla são alguns exemplos (Foto: Divulgação)

As novelas de época geralmente marcam gerações. Isto porque, é capaz de unir todas as idades em frente à telinha para conferir romances, dramas e tudo aquilo que mais falta em folhetins recentes.

São através destas novelas que podemos reviver um pouco dos tempos de outrora, presente apenas nas literaturas históricas. Afinal, apesar de muitas tramas serem fictícias, podemos conhecer elementos reais das décadas em que a novela tentou retratar.

Há inúmeros exemplos, mas separamos cinco casos. Relembre conosco:

Sinhá Moça

Remake de uma novela originalmente feita pela Globo em 1986, Sinhá Moça foi exibida no horário das seis e escrita por Benedito Ruy Barbosa. Teve Débora Falabella no protagonismo, ao lado de Danton Mello e contracenando com grande elenco.

Trecho da cena marcante da morte de Pai José em Sinhá Moça (Foto: Reprodução/Globo)

A história se passa nos anos 1886, retratando os tempos do Brasil Colônia no período escravocrata. Sinhá Moça é uma obra original de Maria Dezonne Pacheco Fernandes, autora de sucesso dos anos 50.

Xica da Silva

Novela consagrada da extinta TV Manchete, Xica da Silva teve a honra de impulsionar a carreira de Taís Araújo de modo que ela se tornasse conhecida nacional e internacionalmente. Ela foi a protagonista, Francisca da Silva de Oliveira.

Xica da Silva foi bastante vendida para o mercado internacional (Foto: Divulgação)

A história se passa em meados do século XVIII e acompanha um romance proibido para uma época em que a liberdade do povo negro ainda não era uma realidade. Walcyr Carrasco foi o responsável pelo folhetim, escrevendo a trama sob o pseudônimo de Adamo Angel porque estava com o contrato em vigor com o SBT.

Éramos Seis

A Globo até que tentou, mas a versão mais marcante de Éramos Seis foi no SBT. Em 1994, a novela foi ao ar trazendo tudo aquilo que gostaríamos de ver. Dois dramaturgos e escritores consagrados foram responsáveis pela autoria: Sílvio de Abreu e Rubens Ewald Filho.

A versão de Éramos Seis, do SBT, em 1999 (Foto: Divulgação)

A história se passa em São Paulo dos anos 20 e 30, contando o drama de Dona Lola, uma mulher guerreira e dona de casa, capaz de fazer tudo para que sua família e seu lar estejam em paz, mesmo diante das dificuldades.

Alma Gêmea

Um especialista em novelas de época, Walcyr Carrasco foi autor de inúmeros títulos deste tipo. Alma Gêmea é outro caso e trata um pouco de reencarnação. A abordagem feita pela trama é romântica, mas ao mesmo tempo espiritual.

Alma Gêmea foi escrita por Walcyr Carrasco (Foto: Reprodução)

O título do folhetim não é a toa, uma vez que investe na discussão sobre o amor eterno. Luna (Liliana Castro) e Rafael (Eduardo Moscovis) têm um grande amor destruído por uma tragédia. No entanto, Rafael reencontra Luna através da reencarnação ocorrida em Serena (Priscila Fantin).

Cabocla

Das várias versões existentes, Cabocla é lembrada principalmente pela versão de 2004, que teve Vanessa Giácomo no protagonismo. Benedito Ruy Barbosa é o responsável por adaptar a obra de Ribeiro Couto, adaptada outras duas vezes pela TV brasileira.

Protagonistas de Cabocla (Foto: Divulgação)

A história se passa no Brasil República, mais especificamente em 1918, e segue o romance entre Luís Jerônimo e Zuca. Eles têm muitas diferenças entre si, por viverem em uma situação econômica muito distinta e terem personalidades opostas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.