Deodora prepara remédio às escondidas, Tertúlio bebe tudo sem saber do perigo e Candoca o socorre após perceber tragédia

(Foto: Reprodução)

Em Mar do Sertão, Tertúlio (José de Abreu) quase terá um final trágico. Nos próximos capítulos, o Coronel será atingido por um tiro acidental disparado por Vespertino (Thardelly Lima) e ficará entre a vida e a morte. Com isso, o homem será socorrido às pressas por Candoca (Isadora Cruz). As cenas vão ao ar em breve.

A princípio, Pajeú (Caio Blat), revoltado, tentará assassinar o pai de Tertulinho (Renato Góes). Vespertino, porém, surpreenderá o bandido e tentará impedi-lo. Por outro lado, o agiota de Canta de Pedra tentará pegar a arma da mão do ex-funcionário, que acabará disparando acidentalmente e acertando o Coronel.

Na sequência, Tertúlio ficará muito ferido e logo será resgatado e levado até Candonca. Ela ficará chocada ao ver o ex-sogro agonizando e logo tratará de ajudá-lo. Em seguida, a médica fará uma cirurgia delicada para reverter a situação. Por fim, o personagem de José de Abreu conseguirá se salvar.

Em contrapartida, Deodora (Debora Bloch) verá a oportunidade ideal para poder prejudicar Candoca. A vilã bolará um plano para hostiliza-la e, assim, arruinar a carreira da médica. Na ocasião, a megera preparará um remédio para colocar na bebida do Coronel.

Em Mar do Sertão, Tertúlio passa mal com bebida e Deodora culpa Candoca

Em cenas mais para frente, Tertúlio, após beber o conteúdo do copo, começará a passar mal. Todos ficarão assustados. Nesse momento, a personagem de Debora Bloch jogará toda a culpa em Candoca pela piora na saúde do seu marido.

Apesar de todo o inferno, Candoca examinará o Coronel e ficará intrigada. Desconfiada, ela comentará com José (Sérgio Guize) sobre sua desconfiança e logo passará a investigar o que está acontecendo.

O folhetim é escrito por Mario Teixeira, sob a direção geral de Pedro Brenelli e direção artística de Allan Fiterman. Nos papeis principais, a novela das seis conta com Isadora CruzSergio GuizéRenato Góes, Cyria Coentro, Débora Bloch, José de Abreu, Giovana Cordeiro e Enrique Díaz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.