Em reta final, Sophia tem AVC, é abandonada, mas recebe ajuda de Estela em O Outro Lado do Paraíso - Resumo das Novelas

Em reta final, Sophia tem AVC, é abandonada, mas recebe ajuda de Estela em O Outro Lado do Paraíso

Estela ajuda Sophia a se recuperar (Foto: Reprodução)

Nos últimos capítulos de O Outro Lado do Paraíso, Sophia (Marieta Severo) vai pagar por todos os seus crimes. Na ocasião, após os podres da megera serem descobertos, ela será julgada. Contudo, vai ficar em choque ao ver que Xodó será uma das testemunhas de acusação. Nervosa, ela desmaia e tem um AVC.

Notando o problema, Raquel (Erika Januza) cancela o julgamento. A orientação médica é a de que ela fique em repouso, enquanto a polícia pede que ela fique no hospital. No quarto, todos os filhos se negam a cuidar da vilã, mas Estela (Juliana Caldas), que sempre foi maltratada pela mãe, surpreende ao dizer que irá cuidá-la.

“Ela só não pode ir pra casa. Tá respondendo um processo”, dispara Bruno. “Deve permanecer no hospital, até estar bem para voltar ao tribunal”, orienta Patrick. “Hospital não é cadeia. Doutor, não seria melhor ela ir para casa?”, questiona Estela, e o cardiologista afirma que sim.

+Resumo da reta final dos próximos capítulos de O Outro Lado do Paraíso

“Gael, você como filho, pode cuidar de sua mãe”, sugere Samuel, no entanto, Gael surpreende ao se negar a cuidar da mãe. “Se eu ficar com ela, a gente vai discutir de novo e ela vai ter outro AVC. Lívia”, pede ele, e a irmã também se recusa: “Não olha pra mim. Eu não quero cuidar dela. Tenho meus motivos”.

Estela então dispara: “Eu cuido da minha mãe”. “Ela nunca se importou com você”, retruca Lívia, mas a anã bate o pé: “Continua sendo minha mãe. Eu quero levá-la para minha casa”. “Eu ajudarei a Estela a cuidar de dona Sophia”, responde Amaro, e o delegado continua proibindo a sua ida.

Depois de muita conversa, eles entram em um consenso. “Ela não foi condenada. Entrou naquele tribunal como uma mulher livre”, diz o advogado. “Exatamente. Minha mãe não foi condenada”, assegura Estela. “Há risco de fuga”, insiste ele, e é ameaçado pelo advogado.

“Só pode estar brincando, delegado. Dona Sophia é uma senhora, teve um AVC. Não tem a menor condição de empreender uma fuga. Insista em não deixá-la ir para a casa da filha. Entro com um pedido de prorrogação desse processo. Se a filha quer cuidar da mãe em casa, nada mais justo”, dispara.

“Proponho um acordo. Permito que ela vá se um policial acompanhar”, sugere o delegado, e todos concordam. O policial então passa a ficar com todos eles na casa de Pedra Santa, onde Sophia será muito bem tratada pela filha rejeitada. Ela fica em uma cadeira de rodas e se revolta com a presença do policial.

“Ordem do delegado. Para a senhora não fugir”, explica Amaro. “Fugir! Mal consigo me manter em pé! Ridículo. Vou ter que ir pra casa de vocês?”, rebate ela. “Eu vou tratá-la com todo carinho, mãe”, declara a filha. “Deixa de ser melosa, Estela. Vamos”, responde ela, rude.

“Dona Sophia, já arrumei o quarto da Estela pra senhora, como ela pediu. Troquei a roupa de cama”, explica Rosalinda. “É o mínimo que tinha que fazer, Rosalinda”, retruca a megera. Enquanto isso, Rosalinda acaba se apaixonando pelo policial que fica de escolta na casa.

Em outra sequência, Rosalinda trará sopa para a patroa, que afirma não conseguir segurar e colher e Estela pega a colher e coloca a sopa, dizendo: “Eu disse que vou cuidar de você, mãe. Vou cuidar muito bem”. Ela passa a dar comida na boca da mãe, que engole a sopa e fica melhor de saúde.

“Está com uma cor melhor”, comenta a filha. “A comida aqui é boa. Deixa eu olhar no espelho”, pede, e Estela afirma: “Está com o cabelo horrível. Depois você vê; Eu penteio você, mãe”. Ela pega um pente e começa a arrumar a mãe, que retruca, constrangida: “Estela, não é necessário”. “É carinho”, devolve.

As cenas irão ao ar no dia 2 de maio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *